PARÓQUIA SÃO JOÃO BATISTA

Bem Vindo à PARÓQUIA SÃO JOÃO BATISTA
Bom dia, Terça-feira, 23 de Outubro de 2018

PARÓQUIA SÃO JOÃO BATISTA
VOCÊ ESTÁ EM: HOME / PE JULIANO OSVALDO DE CAMARGO /

Setembro – Mês da Bíblia

“Toda a Escritura é inspirada por Deus, e útil para ensinar, para persuadir, para corrigir e formar na justiça” (2Tm 3,16). Sei que para alguns é difícil ou até impossível admitir essa verdade. Porém, impossível seria pensar o mundo sem a Palavra de Deus. Neste tempo de mudança de época é tentador desprezá-la e mesmo ridicularizá-la como muitos que na ignorância preferem permanecer na escuridão ao invés da luz que ilumina os passos de cada um de nós. Fico a pensar: “O que seria da criação e de modo particular da humanidade sem a Palavra de Deus?” O universo Bíblico é vasto, fantástico, magnífico e cheio de possibilidades a partir da hermenêutica e da exegese. Porém, vale ressaltar o perigo que representa em nossos tempos o fundamentalismo tendencioso da escritura sola presente no universo protestante. Para nós católicos além da Escritura é preciso levar em consideração o que diz a Tradição e o Magistério da Igreja. “De fato, a Igreja funda-se sobre a Palavra de Deus, nasce e vive dela” (Verbum Domini 3.2). 

 

Assim, podemos afirmar que: “As Sagradas Escrituras contém a Palavra de Deus e  pelo fato, de serem inspiradas, são verdadeiramente a Palavra de Deus” (Dei Verbum 24). Há muitos que questionam acerca do Cânon das Escrituras. Diante deste questionamento afirmamos que “a Igreja recebe e venera, como inspirados, os 46 livros do Antigo e os 27 do Novo Testamento” (conf. CIC 138). Diante desta realidade é perceptível a unidade dos dois Testamentos, o Antigo e o Novo ou como alguns teólogos preferem hoje chamar de Primeiro e Segundo Testamentos, pois esta deriva da unidade do plano de Deus e da sua Revelação. Conforme a Dei Verbum podemos ainda tornar claro que “a Igreja sempre venerou as Sagradas Escrituras, como venerou o próprio corpo do Senhor” (DV21): os dois alimentam e regem toda a vida cristã (CIC 141).

 

Para terminarmos esta nossa pequena reflexão acerca da Palavra de Deus, lembro o que disse Santo Agostinho: “A Bíblia, o segundo livro de Deus foi escrita para ajudar a decifrar o mundo, para nos devolver o olhar da fé e da contemplação, e para transformar toda realidade numa grande revelação de Deus”. Isso tendo presente que o primeiro livro é a própria criação.


Pe. Juliano Osvaldo de Camargo


Veja Também


Morte, Fim ou Meio?
Cruz e Vitória
biblia-sagrada.jpg