PARÓQUIA SÃO JOÃO BATISTA

Bem Vindo à PARÓQUIA SÃO JOÃO BATISTA
Bom dia, Terça-feira, 11 de Dezembro de 2018

PARÓQUIA SÃO JOÃO BATISTA
VOCÊ ESTÁ EM: HOME / PE JULIANO OSVALDO DE CAMARGO /

Os Desafios da Missão Hoje à Luz do Ministério Profético de São João Batista

Às vezes é difícil compreendermos os desígnios de Deus na vida e na história de seu povo. Porém, negar o fato deste ser manifesto seria o verdadeiro caos. Muito me alegro de poder fazer parte de uma Igreja que por meio de seus Bispos tem a audácia de dizer que: TODA AÇÃO ECLESIAL BROTA DE JESUS CRISTO E SE VOLTA PARA ELE E PARA O REINO DO PAI. Tudo isso me faz pensar na urgência que há em tornarmo-nos àqueles que como São João Batista apontam a Jesus como o Cordeiro de Deus, aquele que tira o pecado do mundo (Jo 1, 29).

Este mês nossa Comunidade em festa lembra nosso padroeiro, e lembrarmos o seu nascimento, é podermos experimentar a essência do mistério de Deus em nós, em nossa família e em nossa Comunidade eclesial. Talvez pudéssemos partir do impossível. O que é impossível para Deus? Para Deus nada é impossível! O impossível é relativo à finitude do homem, de suas imperfeições ou pecados. Se formos fazer uma análise minuciosa das circunstâncias do nascimento de João chegaríamos a uma única e possível afirmação: Tudo é graça de Deus!

Nascido do ventre daquela que era considerada estéril, de idade avançada, seu pai sacerdote e descrente do anuncio feito pelo anjo, um homem de fé que duvidou da promessa de Deus, uma família que enfrentava a desconfiança e o pré-conceito da comunidade e dos próprios membros da família pela condição de considerados malditos pelo fato de até então não terem filhos.

Se procurarmos respostas para o que houve com Zacarias e Isabel, concluiríamos: Milagre! De quem, e por quê? O que Deus quis com esse nascimento tardio? Por à prova Zacarias? Por à prova Izabel? O que Deus quis afinal? São inúmeros os questionamentos que poderíamos fazer. Porém, a que resposta chegaria aos muitos questionamentos se não a uma única e possível a partir da dúvida gerada no coração de todos:Que vai ser este menino? (Lc 1,66). O pai profetiza acerca da vida do próprio filho: E tu menino, serás chamado profeta do Altíssimo, porque iras á frente do Senhor, preparando os seus caminhos (Lc 1,76)..., o precursor que em si finda a profecia de Isaias: No deserto abri caminho para o Senhor! No ermo rasgai estrada para o nosso Deus” (Is 40,3), “A voz de quem grita no deserto: Preparai o caminho do Senhor, endireitai as veredas para ele. Todo vale será aterrado toda montanha e colina serão rebaixadas as passagens tortuosas serão endireitadas e os caminhos esburacados aplainados. E todos verão a salvação que vem de Deus” (Lc 3,4-6).

Diante desta apresentação de quem é João Batista, resta-nos o caráter profético da missão hoje. O desafio maior é tornarmos “Jesus Cristo a nossa razão de ser, origem de nosso agir, motivo de nosso pensar e sentir. Só assim seremos capazes de ultrapassar uma pastoral de mera conservação para assumir uma pastoral decididamente missionária, numa atitude que, corajosa e profeticamente chamou de conversão Pastoral” o documento de Aparecida. Só assim é que seremos capazes de apontarmos ao mundo de hoje como João Batista fez outrora:

Eis o Cordeiro de Deus, aquele que tira o pecado do mundo (Jo 1,29).

 

Por: Pe. Juliano Osvaldo de Camargo


Veja Também


Morte, Fim ou Meio?
Cruz e Vitória
060-SO~1.jpg